Fundação MT

Realizado há 17 anos, Encontro Técnico colabora com o futuro da agricultura brasileira

A Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT, realizou de 17 a 19 de maio, em Cuiabá, o XVII Encontro Técnico, evento que faz parte do calendário do Programa de Difusão de Tecnologia da empresa e apresenta para engenheiros agrônomos resultados de pesquisa sobre temas que envolvem a cultura da soja. Nesta edição, o tema do evento foi “A integração que gera resultados”, para representar a ampla visão necessária do sistema produtivo, que hoje só prospera se houver o conhecimento e a prática do manejo integrado das áreas.

O diretor presidente da Fundação MT, Francisco Soares Neto, fez a abertura do evento e falou sobre o conceito do cubo mágico e do tema escolhido. “Temos que buscar constantemente a sincronia das práticas na lavoura, pois as ações feitas hoje refletem nas safras seguintes. E assim como no cubo mágico, não conseguimos visualizar todas as faces de uma só vez, mas temos a obrigação de buscar conhecimento para entender o todo e melhorar a agricultura cada vez mais”, defendeu.

A programação de palestras contou com profissionais da Fundação MT, de universidades e de instituições de pesquisa, que levaram dados sobre uma diversificação de temas, incluindo avaliação da safra 2016/17; qualidade da semente de soja; cultivares de soja; conjuntura política, econômica e mercado agrícola; integração lavoura-pecuária; fertilidade do solo; calagem superficial; aplicação superficial de fósforo; nematoides; manejo químico de doenças em soja; manejo de resistência dos fungos aos fungicidas; controle da mancha alvo; controle da ferrugem asiática; entomologia; manejo de insetos em soja; e variabilidade espacial. Único neste formato, o Encontro Técnico promove, além da difusão técnica, a oportunidade de relacionamento e troca de experiências entre produtores, profissionais e especialistas.

Leandro Zancanaro, gestor de Pesquisa da Fundação MT, apresentou a avaliação da safra 2016/17 e instigou o público a pensar sobre o que foi feito de diferente para o Brasil e Mato Grosso obterem maiores médias históricas de produtividade de soja. Em meio a essa discussão e com resultados sólidos que ajudam a interpretar essa mensagem, o pesquisador destacou que a integração das áreas do conhecimento, conceito que a Fundação MT leva em seu Programa de Difusão de Tecnologia, também está se tornando prática no campo. “Nessa edição do evento estamos comprovando que isso está ocorrendo de fato, não só no planejamento e na discussão teórica. As palestras, com discursos alinhados, mostraram com clareza absoluta como que trabalhos feitos em conjunto agregam para todos e como que fica mais claro para o meio produtivo qual é o futuro da agricultura”, declarou.

Para Roberto Vianna, produtor de Guiratinga (MT), o Encontro Técnico é o principal encontro de produtores e troca de ideias que há no Estado. “Do que ouvimos, há práticas que fazemos há muitos anos em nossa propriedade. E vejo que, hoje, o que pode contribuir para o aumento da produtividade, para passar de 70, 80 sacas por hectares, é utilizar mais matéria orgânica e mais efetivamente a parte microbiológica. Nesse aspecto, tivemos muitas informações aqui, como controle de nematoides, que é um dos temas que agregam muito pra nós, e esse é um desafio grande”, pontuou.

O XVII Encontro Técnico Fundação MT foi patrocinado pela Adama, Aprosmat, Arysta, Basf, Bayer, Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB), Du Pont, Dow, Helm, Laboratório Farroupilha, Monsanto, Kleffmann Group, Oxiquímica, Syngenta, TMG, UPL, Vale e Vale Fertilizantes, com apoio da Aprosoja MT.