Fundação MT

Nesta sexta-feira (3) ainda tem Fundação MT em Campo 2017 na região Sul de MT

Público vê a campo o impacto de estratégias de manejo integradas e troca informações de pesquisa aplicada junto a especialista e produtores rurais

Nesta sexta-feira (3) a Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso (Fundação MT) recebe o público para o segundo e último dia do Fundação MT em Campo 2017, no Centro de Aprendizagem e Difusão (CAD) localizado na BR 163, distante uma hora de Rondonópolis. A partir das 7h, com inscrição gratuita, produtores rurais, agrônomos, outros profissionais da área agrícola e estudantes participam do circuito no campo e conhecem o impacto de estratégias de manejo integradas, para posterior discussão, sem palestras, mas sim com troca de experiências e interação. A equipe da instituição compartilha e debate resultados inéditos e exclusivos de pesquisa aplicada em diversas áreas da agricultura.

Neste ano, o Fundação MT em Campo incentivou pensar a agricultura e o sistema de produção do Estado através do tema “A decisão que influencia o amanhã”, representada por um cubo mágico. Nesta linha de raciocínio, Leandro Zancanaro, gestor de Pesquisa da Fundação MT, acrescenta que hoje o resultado final de qualquer atividade agrícola (soja, milho, algodão ou outra cultura) depende da sincronia perfeita de todas as práticas realizadas o ano inteiro, desde o planejamento até a colheita. “No passado testávamos o encaixe de uma peça por vez, como num quebra-cabeças. Hoje mudou, temos que encaixar várias peças ao mesmo tempo, ter sincronia entre todas, de modo que se mudarmos uma das faces do cubo mágico interferimos nas outras, ou seja, não podemos mais pensar em um fator isolado, mas sim no sistema produtivo como um todo, no conjunto”, completa.

O especialista acrescenta que estão sendo apresentados a campo trabalhos conduzidos com até nove anos, com resultados que não são possíveis de serem expressos apenas por textos ou fotos. “Ver ao vivo permite fazer que todo aquele que vive da eficiência produtiva saia do evento diferente de quando chegou”, explica. A edição da região Sul traz 10 estações com assuntos sobre rotação de culturas, cultivares, calagem, doenças da soja, manejo de pragas, resistência a herbicidas, intensificação ecológica, tecnologia da aplicação, entre outros.

Assim que chegam ao CAD, local do evento, os participantes fazem a inscrição gratuita e acompanham a abertura do dia de campo. Em seguida, escolhem pelos mapas distribuídos quais estações querem ver e embarcam nos trenzinhos que levam aos experimentos. A instituição também realizou, nos dias 26 e 27 de janeiro, a primeira etapa do evento em Nova Mutum (MT), na área experimental onde são realizados experimentos há mais de quatro anos.

Clique aqui para ver a programação completa