Fundação MT

Foi dada a largada! ‘Fundação MT em Campo’ abre rodada de eventos 2019

Notícia

Entre os dias 24 e 25 de janeiro, a Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT, realizou em Nova Mutum/MT, médio norte do Estado, a primeira edição de 2019 do evento ‘Fundação MT em Campo’, que até junho deste ano, promoverá outros sete encontros em regiões estratégicas, onde a Fundação mantêm áreas experimentais no Estado.

Entre os dias 24 e 25 de janeiro, a Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT, realizou em Nova Mutum/MT, médio norte do Estado, a primeira edição de 2019 do evento ‘Fundação MT em Campo’, que até junho deste ano, promoverá outros sete encontros em regiões estratégicas, onde a Fundação mantêm áreas experimentais no Estado.

Esta primeira edição aconteceu no Centro de Aprendizagem e Difusão Médio Norte (CAD), da Fundação MT em Nova Mutum. Uma área experimental de 53 há, onde são desenvolvidos programas de pesquisa nas áreas de nematologia, entomologia, fitopatologia, solos, sistemas de produção, variabilidade espacial e fitotecnia, envolvendo todas as culturas relacionadas ao sistema de produção com soja, milho e algodão.

Um total de 800 pessoas, aproximadamente, vindas de vários estados brasileiros, prestigiou o evento, entre produtores, profissionais da área, estudantes e imprensa nacional e regional. Com a prerrogativa de ser uma instituição sem fins lucrativos e de caráter imparcial, a Fundação MT apresentou uma leitura completa de oito experimentos, nas áreas de adubação; correção do solo; mecanização agrícola, manejo de pragas e doenças e nematoides; dando condições dos produtores avaliarem a campo, as melhores estratégias.

Mais de sete horas e meia de conteúdo foi apresentado no formato de um dia de campo normal. Mas, com o diferencial de mostrar o desempenho das diferentes opções de manejo, utilizando as diversas ferramentas disponíveis no mercado. “Hoje falamos muito em agricultura digital, variabilidade espacial, mas temos que traduzir isso no campo. Mostrar como o produtor aplica tudo isso! Temos que dar vida aos resultados, não é só falar oque fazer. Tem que mostrar como fazer. Essa é a proposta do evento e o compromisso da Fundação MT com o setor produtivo”, esclareceu o pesquisador Leandro Zancanaro, Diretor Técnico da Fundação MT

Todo o conteúdo do evento, incluindo estações e painéis, dão uma visão geral/sistêmica da agricultura. Ao passo que o produtor vai percorrendo as estações, vão surgindo questionamentos e informações que se integram e o ajudam a compreender oque está acontecendo em sua lavoura hoje. E oque fazer diante dos riscos e opções para melhorar o rendimento amanhã, explicar Zancanaro. O slogan do evento “A chave que abre novos horizontes” fala justamente disso, acrescenta. “Entendemos que os grandes questionamentos não passam por uma área isolada. A solução esta na integração de todas as áreas”, explicou o Diretor Técnico.

O evento tratou das principais variáveis da agricultura, mas o fator ‘tempo’ teve destaque especial, por interferir diretamente no resultado da lavoura e ser frequentemente esquecido pelos produtores, observou Leandro Zancanaro. “Geralmente o produtor não tem paciência para esperar e acaba mudando o sistema de produção antes de colher os resultados”, disse.

A pesquisa sobre ‘A análise econômica do efeito da monocultura, sucessão e rotação de culturas em sistema de plantio direto, sobre a produtividade de soja e milho’, feita em Itiquira (CAD Sul) e apresentada em um dos painéis do evento de Nova Mutum, retrata bem os resultados a que Leandro se refere, quanto a dar tempo de resposta ao solo. O projeto de pesquisa que existe há 11 anos avalia oito sistemas de produção. Mas só começou a dar resultados a partir do sétimo ano de estudo. O projeto quase foi extinto por não apresentar diferenças em produtividade até a sexta safra. E na sétima safra, com restrições hídricas em janeiro de 2015 e o uso de variedades de soja super precoce, foi quando o sistema mostrou seu maior valor, com diferença de até 30 sacas de soja/ha. “A pesquisa mostra isso o tempo todo, que o produtor precisa dar um tempo para o sistema se consolidar”, enfatizou Zancanaro.

O estudo também aponta qual o retorno financeiro do produtor para cada real investido no sistema. Um trabalho feito em parceira com o Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (IMEA). A avaliação começou entre os anos de 2008/09 e considera os custos de mão de obra empregada; diesel e óleo; defensivo; fertilizantes e corretivos; sementes e outros custos operacionais, segundo critérios do IMEA. O sistema soja x milho foi oque apresentou maior lucratividade ao produtor até o momento, devido à diluição de custos fixos. Conclui-se que a partir do sétimo ano, a introdução da segunda safra no sistema agrícola (milho, crotalária, milheto ou braquiária) tem garantido produção acumulada de oitenta a 100 sacas a mais de soja, com os mesmos insumos aplicados, comparados a sistemas sem introdução da segunda safra. “Isso sem contar a melhoria na qualidade do solo após 10 anos”, acrescentou o Diretor Técnico da Fundação MT, Leandro Zancanaro.

O Diretor Presidente da Fundação MT, Francisco Soares Neto, também esteve presente no evento e reforçou o papel da Fundação MT em difundir informação ao produtor. “O objetivo das pesquisas e encontros da Fundação MT é fazer com que o produtor tenha lucratividade, respeitando o meio ambiente e usando as melhores técnicas. Fazer com que ele use todo o portfólio de soluções que existe no mercado, para ter o melhor sucesso na lavoura, fazendo crescer o Estado e o Brasil”, disse. Próximo ‘Fundação MT em Campo’

O próximo evento ‘Fundação MT em Campo’ acontece entre os dias 06 e 07 de fevereiro, na cidade de Itiquira/MT, no Centro de Aprendizagem e Difusão Sul (CAD SUL) da Fundação MT. O evento terá início às sete horas, com entrada gratuita e inscrições feitas no local. A programação completa, com todas as datas de eventos Fundação MT em Campo 2019, está disponível no endereço eletrônico da Fundação MT https://www.fundacaomt.com.br/calendario-2019/. O material completo de todos os conteúdos apresentados na edição Nova Mutum, do Fundação MT em Campo, ficará disponível no site nos próximos dias.